terça-feira, 23 de junho de 2015

Sonhos.

Os sonho são outros.
Não creio, por que os sonhos são os mesmos, o tempo sim é outro.
Outro dia, outra fase, outra época.
Mesmo gosto, gostos novos.
Velho endereço...endereço, adereço novo.
Cabeças pesadas por cabeleiras longas.
Cabeça leves de ideias vazias, falta de cabelo.
Mas os sonhos, os não cumpridos, metas. esse são os mesmos.
Parece até ideia fixa.
Poderia ser senão desejo.
Mas o tempo voa tão rápido quanto o vento.
E não me dá alento...
Assim não consigo, metade do que imagino.
Mas sim os sonhos podem ser outros, últimos melhorados por que não?
Lista longa e mais longa.
Lista curta indica pessimismo...ou fim de caminho.
Isso é o que nos impulsiona.
Sonhos, sonhos. Sonhos.
Falta tempo, falta folego.
Mas não falta sonhos mesmo que outros em outras
épocas
em teus tempos
e em minhas fases.
 
Mas sonhos sempre sonhos alimento do tempo.
 

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Sinto muito

Como é difícil ser.
Ser quem sou.
Ser quem não sou.
Como é difícil ter
O que não tenho
ou o que tenho
mesmo que ser e ter seja eu
seja meu
Seja o que for.
Não tenho e nada sou
Sem o tua mão
em meu rosto
Sem tua boca teu gosto
Vivo do que me dão seja ruim ou seja bom.
é difícil por vezes dizer não.
como a carne como o pão
Amassado, pisoteado.
Jogos de palavras tontas, tortas insossas.
É difícil dizer,
Mas ainda não dizer. Dói mais.
O que sinto.
Pouco ou minto
Nada, raso profundo.
Sinto muito...

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Pois é...


E QUANDO PARO PARA PENSAR QUE QUASE DEI A VOLTA AO MUNDO, EXAGERO, NESTE ÚLTIMO ANO, ME PEGO, E VEJO QUE ESTOU, EXATAMENTE, AQUI. NOVAMENTE.

 

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Apenas um pouco de...

Incrível como as coisas mudam no caminhar dos ponteiros do relógio, tudo que nos cerca pode ir de castelos a ruínas num simples mover de casas. Talvez seja um tanto quanto ingênuo achar que as coisas devem e vão manter se em sua tediosa constancia. (Nem sempre este tédio é algo ruim, prefiro o tédio que estava ao caos que se torna). Sempre acreditei em minha própria flexibilidade, mas certas vezes creio que num girar, girar, caminhar, mover e girar, again, me pego em meio minha própria tontura, perdido entre coisas que giram em meus e meus pensamentos. There are some things that are just too banal for me to take knowledge of. But to live certain dramas and to live life the way it becomes, sometimes is unavoidable.

Não vou parar para discutir coisas que fogem de minhas próprias mãos ou do controle “divino” do que é e do que se torna, realmente há coisas e acontecimentos que não controlamos. E às vezes manter-se ao lado observando é o que podemos fazer. Most of times we need to turn our backs to things and persons. Times I do feel the need to take the second option, just walk away, it does hurt less.

Sinto-me sim às vezes desapontado com as pessoas em geral e principalmente com as pessoas que amo, mas isso. Creio que é minha própria culpa. Talvez por esperar, outras atitudes, talvez por acreditar demais, que as pessoas sejam diferentes ou que se tornem melhores a cada dia como eu mesmo tento. Call me naive, but it is the way I am. I’m a believer, and because of that sometimes I do have to swallow (don’t be a smart ass).

Bem, a verdade é que às vezes temos que nos proteger da maneira que encontramos e seja ela qual for às vezes é única maneira de manter um pouco de sanidade ou controle de suas próprias coisas, vida e ações. É se garantir de futuros constrangimentos e decepções. Eu não sou muito de ficar remoendo fatos e acontecimentos, sigo meu caminho vagaroso como o caminhar dos intermináveis segundos. Um risquinho a cada passo. E raramente tomo a decisão de nunca mais olhar para trás e quando o faço é pra valer. (Dicótomo). Whatever I was, whatever I became and will become it is a different history. Cause life will continue in the stillness silence or unavoidable chaos.

Stillness Of Heart

I'm out here on the street
There's no one left to meet
The things that were so sweet
No longer move my feet
But I keep trying
I keep on trying

All that I want is
Stillness of heart
So I can start
To find my way
Out of the dark
And into your heart

I got more than I can eat
A life that can't be beat
Yet still I feel this heat
I'm feeling incomplete
What am I buying?
My soul is crying

2x
All that I want is
Stillness of heart
So I can start
To find my way
Out of the dark
And into your heart

Where's the love?
What is this world we live in?
Where's the love ?
We've got to keep on giving
Where's the love ?
What happened to forgiving ?
Anyone ?

All that I want is
Stillness of heart
So I can start
To find my way
Out of the dark
And into your heart.

http://www.goear.com/listen/9f63f3e/stillness-of-heart-lenny-kravitz

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Uma formiguinha "legal" pra caramba

Outro dia em pé no jardim da casa de minha mãe com meu sobrinho. Enquanto eu olhava os pássaros brincarem nos galhos das arvores, meu sobrinho agachou-se e atentamente colocou-se a olhar as formigas andarem de um lado para outro em uma fila retilínea, percebi então que num flash ele movimentou sua cabeça para cima em minha direção como quem queria dizer algo.

Está tudo bem? Perguntei.

Sim tio, estava só pensando em como as formiguinhas são legais.

Sério, o que te levou a essa conclusão? Questionei intrigado com a observação.

Veja só tio, apontou para o chão. Aquela formiguinha está carregando nas costas sua amiguinha que está cansada.

Quase soltei um sorriso sonoro, mas me contive apenas com um pequeno sorriso no canto da boca... mesmo não sendo um especialista no assunto, imaginei, que aquela “generosa” formiguinha que carregava a outra, tinha, talvez uma segunda agenda: comer a outra que por algum motivo qualquer já não podia mais trabalhar ou então, talvez, usá-la de adubo em sua plantação de micro fungos.

Do segundo que me ocorreu este pensamento até o meu leve levantar de canto de boca, pensei também que não deveria desmentir o nobre pensamento do meu pequeno sobrinho sobre a solidariedade para com os iguais. Disse a ele, apenas, que aquela pequenina formiga devia ser um cara legal pra caramba.


(As pessoas, (na sua maioria), estão interessadas apenas em sua própria felicidade, não conseguem nem se alegrar com a felicidade dos outros, creio que, felicidade alheia, causa uma certa inveja na verdade)